BYOD, Segurança de Informação, LGPD e muito mais!

home office. BYOD. notebook. computador.

BYOD: o futuro das empresas e dos funcionários conectados

Você sabe o que é BYOD? Já escutou essa sigla alguma vez na sua vida?

Mais ainda, quais são as vantagens e desvantagens dessa prática? E o que tudo isso tem a ver com Segurança de Informação, LGPD e Legislação Trabalhista? Em tempos de Home Office, em decorrência da pandemia causada pelo Covid-19, é importante estar atento ao regramento para o BYOD ser devidamente utilizado!

E é disso que vamos falar no post de hoje! 

A tecnologia tem ocupado um espaço cada vez maior em nossas vidas. Hoje, estar fora da tecnologia é quase como estar fora do mundo.

Nas relações de trabalho… o contexto não é muito diferente! Igualmente, a tecnologia tem se mostrado extremamente relevante e cada vez mais presente!

E foi diante desse cenário que surgiu o conceito de BYOD: “Bring Your Own Device”, ou, em tradução livre para o português, “Traga seu próprio dispositivo”. A ideia é permitir ao colaborador que utilize seu próprio dispositivo para acessar informações corporativas e/ou executar suas funções laborais.

Os smartphones e os notebooks são exemplos clássicos de dispositivos incorporados pela prática BYOD, mas não são os únicos! Outros dispositivos também podem cumprir a função.

E quais são as vantagens e desvantagens da adoção dessa prática?

Vamos, primeiro, às principais vantagens do BYOD:

  • Aumento da produtividade, tendo em vista que o funcionário ou colaborador tem em mãos um dispositivo que ele já está acostumado a utilizar, isto é, um dispositivo com o qual ele já possui certa familiaridade;
  • Redução de custos, tendo em vista que se torna desnecessária a aquisição de novos equipamentos;
  • Mobilidade e flexibilidade: o funcionário ou colaborador pode trabalhar em qualquer lugar e a qualquer tempo, o que possibilita a contratação de profissionais à distância (profissionais de outras cidades, inclusive).

BYOD. home office.

Quanto às desvantagens, estas possuem estreita relação com os riscos afetos à segurança da informação, mas, lembre-se: riscos podem ser prevenidos.

Imagine que você permitiu a um de seus colaboradores que utilizasse seu notebook pessoal para trabalhar de casa.

Certo dia, o notebook desse colaborador é furtado, contendo vários arquivos sigilosos da empresa.

E agora? Como proceder?

A ideia é sempre tomar medidas de prevenção! Não espere o pior acontecer para agir.

É essencial que aqueles que adotam a prática do BYOD também adotem políticas de monitoramento. O monitoramento é extremamente importante para garantir o desempenho e a segurança de dados e, também, dos próprios equipamentos.

São diversos os sistemas que podem ser utilizados com o fim de monitorar. De forma geral, eles permitem a coleta de informações diversas sobre os acessos e atividades, dentre outros dados que são valiosíssimos para prevenir falhas e identificar a origem de eventuais problemas.

Nos dias atuais, existem empresas que estabelecem, em seu regramento interno, que, se o usuário quiser utilizar seus próprios dispositivos para trabalho, a empresa poderá solicitar acesso a estes e terá o poder de bloqueá-los, se sentir qualquer necessidade. Como exemplo, temos a IBM.

Percebe-se, dessa forma, que a admissão de dispositivos particulares apresenta riscos consideráveis para as empresas, mas existem formas de mitigar esses riscos.

Nesse contexto, a área de Tecnologia da Informação (TI) assume um papel essencial, devendo prestar o auxílio necessário às empresas no momento de definição dos aplicativos e recursos aos quais os funcionários e colaboradores terão acesso, dentre outras questões.

Mostra-se imprescindível, portanto, a criação de uma política de proteção de dados bem definida, que resguarde a empresa contra todo tipo de problema que possa vir a surgir. O Jurídico e o TI devem, em conjunto, alinhar medidas preventivas que podem ser tomadas para que os colaboradores possam se proteger e evitar danos, bem como orientá-los sobre os limites do que pode ser feito através do device que tem acesso a informações da empresa.

O BYOD facilita a perda e o compartilhamento de dados indevido, o que pode custar caro à empresa, principalmente se considerarmos que estamos cada vez mais próximos da entrada em vigor da LGPD! Previna-se! Não deixe para agir tarde demais.

E quais são os impactos trabalhistas que recaem sobre o BYOD?

Atualmente, não existem precedentes jurisprudenciais sólidos acerca da legalidade ou não do monitoramento de dispositivos particulares de colaboradores e funcionários pelas empresas. Por esse motivo, as empresas devem tomar um cuidado redobrado ao tratar do assunto.

A permissão ao monitoramento deve ser dada de forma expressa e esclarecida pelo funcionário ou colaborador da empresa, e deve ser formalizada por escrito. Em outras palavras, é extremamente importante que sejam demonstrados:

  1. a opção livre e consciente de cada um em acolher o BYOD, mesmo cientes dos riscos, e;
  2. o reconhecimento que possuem da necessidade de haver uma política de monitoramento.

Nesse sentido, faz-se necessário estabelecer uma espécie de código de conduta que defina, com clareza, o que pode e o que não pode ser feito pelo colaborador e pela empresa. A jornada de trabalho, por exemplo, é uma questão que deve ser abordada neste momento: fixação de horários, quando o colaborador poderá ser acionado por meio equipamento e quando não poderá etc. Outro tópico que deve ser considerado remete à responsabilidade pelos custos envolvidos (por exemplo, custos de internet, energia elétrica etc.).

Atenção com a jornada de trabalho, especialmente se estivermos falando de um empregado! A possibilidade de enviar e receber e-mails fora do expediente e nas férias fere o direito de repouso previsto na Constituição Federal e na CLT, podendo dar espaço a condenações em pagamento de horas extras e dano moral.

Voltando às práticas de prevenção, também pode ser interessante incluir no próprio regulamento interno da empresa a possibilidade de adoção do BYOD, descrevendo os benefícios da prática para a empresa e para o funcionário. Isso também contribuirá com a redução dos riscos para o seu negócio.

BYOD. home office. notebook. computador.

 

Ao final da leitura, a que conclusões você chega? Vale ou não vale a pena se utilizar do BYOD?

A tecnologia é uma realidade que não pode ser negada. Mais ainda, a tecnologia é um instrumento que pode ser muito bem utilizado a seu favor. Só depende de você!

Não deixe os riscos guiarem o seu negócio. Saiba mitigá-los e aproveite as ferramentas que você tem à sua disposição para alavancar a sua empresa!

Leia também

Várias lâmpadas posicionadas lado a lado.

Como realizar a transferência de direitos autorais? 

As criações intelectuais, como as artísticas, literárias e científicas são protegidas por meio dos direitos autorais. Por isso, entenda como realizar a transferência dos direitos patrimoniais, isto é, dos direitos de exploração de uma obra intelectual.

Uma mesa com vários papéis e post-its.

Direitos autorais: Como são protegidas as criações intelectuais? 

As obras intelectuais estão presentes em nosso cotidiano por meio de textos, imagens, vídeos, pinturas, músicas e outras formas de manifestação. Por isso, entenda como as obras intelectuais são protegidas pelos direitos autorais e como isso pode impactar o cotidiano da sua empresa.

9. Propriedade Intelectual e Industrial

Não é autorizada a utilização das Marcas e de qualquer propriedade intelectual e/ou industrial do L&O pelos USUÁRIOS do SITE sem a prévia e expressa autorização e aprovação do L&O, ficando resguardados todos os direitos acerca destas.

Ao acessar o SITE, você concorda que respeitará a existência e a extensão dos direitos de Propriedade Intelectual do L&O, bem como de todos os direitos de terceiros que sejam usados, a qualquer título, no SITE, ou que venham a ser disponibilizados de outras formas.

O acesso ao SITE não lhe dá direito ou prerrogativa ao uso de qualquer Propriedade Intelectual, Marca ou outro conteúdo nele inserido.

Se você violar as proibições contidas na legislação pátria vigente sobre propriedade intelectual e/ou neste Contrato, você poderá ter a sua Conta de Acesso bloqueada ou excluída definitivamente, se tiver uma, além de ser responsabilizado, civil e criminalmente, pelas infrações cometidas.

4. Conta de Acesso ao OFFICE

Apenas clientes do L&O, que tenham contratado plano de Assessoria Jurídica, poderão ter acesso à área restrita do SITE, denominada OFFICE. Se for o seu caso, continue a leitura. Caso contrário, pule este tópico e vá para o próximo!

Para que seja possível o acesso ao OFFICE, é indispensável a criação de uma Conta de Acesso. Esta Conta será criada pelo próprio L&O que, na oportunidade, solicitará os dados necessários a você. Você declara que as informações fornecidas são completas,
verdadeiras, atuais e precisas, sendo de sua total responsabilidade informar ao L&O
sempre que houver modificação/atualização de informação relevante.
Além disso, no momento de criação da Conta de Acesso, o L&O determinará o nome de usuário (login) e uma senha provisória para que você consiga acessar o OFFICE.

Após a criação da Conta de Acesso, o L&O enviará a você, via e-mail previamente
informado, seus dados para acesso ao OFFICE (login e senha), sendo que, para maior
proteção e segurança, você deverá alterar a sua senha no primeiro acesso.
É de sua exclusiva responsabilidade a manutenção do sigilo do nome de usuário e da
senha de acesso relativos à sua Conta de Acesso, devendo comunicar imediatamente ao L&O em caso de perda, divulgação ou roubo destes dados ou, ainda, de uso não
autorizado de sua Conta de Acesso.

Após a criação da Conta de Acesso pelo L&O e recebimento das credenciais, você
declara aceitar de forma expressa este Termo ao efetivar o seu primeiro acesso. Haverá, portanto, o consentimento expresso para a coleta, uso, armazenamento e tratamento de dados pessoais pelo L&O e/ou por terceiros contratados pelo escritório para finalidades legítimas e diretamente atreladas ao SITE e ao próprio L&O.

O L&O poderá recusar, suspender ou cancelar a Conta de Acesso de um USUÁRIO sem prévio aviso sempre que suspeitar que as informações fornecidas são falsas,
incompletas, desatualizadas ou imprecisas, com a finalização da relação entre L&O e o USUÁRIO Cliente ou ainda nos casos indicados nas leis e regulamentos vigentes
aplicáveis, nesse documento, mesmo que anteriormente aceito.

Cancelamento da Conta de Acesso ao OFFICE

A sua Conta de Acesso ao OFFICE será encerrada a partir do momento em que a sua relação com o L&O chegar ao fim – e ficaremos bem tristes se isso ocorrer – estando ativa apenas enquanto estiver vigente o Contrato de Prestação de Serviços de Assessoria Jurídica para a adequada prestação dos serviços.

É importante que você compreenda que o encerramento da Conta somente ocorrerá a partir do momento em que o L&O e você conferirem mútua quitação, isto é, a partir do momento que ambos concordarem que não há mais nada para reclamarem um do outro, não havendo qualquer pendência relativa a pagamentos, dentre outras. O encerramento será realizado pelo próprio L&O.

Entretanto, caso você pretenda eliminar definitivamente todos os seus dados do OFFICE, poderá solicitar a qualquer momento ao L&O, que analisará a melhor forma de seguir disponibilizando as informações necessárias, realizando a exclusão em seguida.